Primeiro casino de Cabo Verde deve abrir dentro de 21 meses

A ilha cabo-verdiana do Sal vai receber, dentro de 21 meses, o primeiro casino do arquipélago de Cabo Verde, equipamento que vai ficar localizado no Hotel Hilton, que vai ser construído em Santa Maria, avança a Inforpress, a agência de notícias de Cabo Verde. A empresa Royal Casino vai ficar com a exploração do casino, tendo o contrato de concessão para a exploração de jogos de fortuna e azar sido já assinado pelo ministro do Turismo, Indústria e Energia cabo-verdiano, Humberto Brito, e pelo representante da Royal Casino, Jacques Monier. De acordo com o governante, Cabo Verde está perante uma “janela de oportunidade extremamente grande”, que deve ser aproveitada para impulsionar o crescimento da economia e do emprego, além de permitir também a diversificação da oferta turística do arquipélago. “Cabo Verde ambiciona ter um sistema de jogos de fortuna e azar muito forte e que contribua para o bem-estar e a qualidade de vida das pessoas”, afirmou o ministro, garantindo que vão ser criadas “regras rígidas para evitar futuros jogos ilegais”, que tornem esta actividade “muito restrita, controlada e muito acompanhada”. O anúncio de que o primeiro casino de Cabo Verde abrirá dentro de 21 meses é, segundo Humberto Brito, o culminar de um processo que se arrastou por dois anos mas não será o último, uma vez que o Governo cabo-verdiano está já a negociar outras zonas de jogo, nomeadamente na ilha de Santiago, onde também se espera atingir os acordos desejados com os investidores. O contrato assinado permite à Royal Casino a exploração de jogos em casino em Cabo Verde por um período de 25 anos, sete deles em regime de exclusividade, estimando-se que o investimento realizado no casino chegue aos cinco milhões de euros. I.M.