Projecto turístico inovador nasce no Bairro da Vista Alegre em Ílhavo

O investimento no valor de 14,4 milhões de euros prevê a requalificação e reconversão turística do Bairro da Vista Alegre, em Ílhavo e a instalação de um hotel de 5 estrelas. Para dar vida a este projecto que viabiliza a criação de uma oferta hoteleira inovadora e de excelência, foi assinado na última sexta-feira, um memorando de entendimento entre a Vista Alegre Atlantis, que desde 2009 pertence ao grupo Visabeira, a Câmara Municipal de Ílhavo, o AICEP – Portugal Global, a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro e a Direcção Regional da Cultura do Centro. O projecto prevê a instalação, no Bairro Operário da Vista Alegre, de um hotel de cinco estrelas, que resultará da reconversão do Palácio da Vista Alegre, bem como a construção de um novo edifício que se prolonga para a frente ribeirinha do Canal de Ílhavo. O Projecto contempla ainda a reabilitação da capela setecentista de Nossa Senhora da Penha de França (Monumento Nacional) e a requalificação e ampliação do Museu da Vista Alegre. Aproveitar o potencial turístico das instalações do Bairro da Vista Alegre, que constituem um património histórico e cultural único no país é o grande objectivo deste projecto que vai desenvolver-se através de 3 eixos. Um deles será o hotel de cinco estrelas para o qual foi estimado um investimento de 11 milhões de euros. O segundo eixo será a recuperação da capela e da sua zona envolvente, que totalizará 900 mil euros de investimento. Por último, a requalificação e ampliação do Museu da Vista Alegre que, desde 1964, alberga a produção histórica da Fábrica Vista Alegre, contará com 2,5 milhões de euros de investimento. Em todos os casos haverá co-financiamento pelos Fundos Comunitários do QREN. Também na última sexta-feira foi assinado um Contrato de Comodato entre a Câmara Municipal de Ílhavo e a Vista Alegre Atlantis / Grupo Visabeira, visando a reabilitação do Teatro da Vista Alegre e das seis habitações agregadas. Naquele espaço vai ser instalado um laboratório de produção cultural multimédia, fruto de um investimento de 400 mil euros financiado pelo Programa Operacional da Região Centro. M.F.