Promulgado diploma que reclassifica Buçaco como monumento nacional

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, promulgou esta quinta-feira o diploma que reclassifica como monumento nacional o conjunto do Palace Hotel do Buçaco e da mata envolvente, incluindo as capelas e ermidas, Cruz Alta e Convento de Santa Cruz, após a sua aprovação em Conselho de Ministros no passado dia 7 de Dezembro.

Segundo o ‘site’ da Presidência da República, citado pela Agência Lusa, o diploma “reclassifica como Monumento Nacional o conjunto denominado ‘Palace Hotel do Buçaco e mata envolvente, incluindo as capelas e ermidas, Cruz Alta e tudo o que nela se contém de interesse histórico e artístico, em conjunto com o Convento de Santa Cruz do Buçaco, no Buçaco, freguesia do Luso, concelho da Mealhada, distrito de Aveiro’.

O decreto de reclassificação, aprovado em Conselho de Ministros a7 de Dezembro, vem reforçar o processo de candidatura da mata e conjunto envolvente a Património Mundial da Unesco, apresentada em 2016, de acordo com os responsáveis do Buçaco.

Dentro dos 105 hectares de mata, plantada pela Ordem dos Carmelitas Descalços no século XVII, existem 140 edifícios, muitos deles de interesse histórico reconhecido, como é o caso do Convento de Santa Cruz ou o Palace Hotel do Buçaco, instalado desde 1917 num pavilhão de caça dos últimos reis de Portugal.

Refira-se que o Governo, na mesma reunião do Conselho de Ministros decidiu também dar a sua aprovação ao decreto que classifica como monumento nacional a Paisagem Cultural do Sistelo, em Arcos de Valdevez, fixando restrições para a protecção e salvaguarda da aldeia de Sistelo e paisagem envolvente.