PS/Algarve diz que nova lei das ERT?s ?penaliza? região

O PS/Algarve considera que a nova lei das Entidades Regionais de Turismo (ERT?s) ?penaliza? a região e representa uma ?oportunidade perdida? para criar um modelo ?mais moderno e eficiente? na defesa do sector. ?O texto final do diploma é penalizador para o Algarve e constitui uma oportunidade perdida para criar um modelo mais moderno e mais eficiente na defesa e promoção do sector turístico?, consideram os socialistas em comunicado, defendendo que o ajustamento do modelo de organização territorial é o único factor positivo que deriva da nova lei. No mais, o PS/Algarve defende que se tratam de ?alterações francamente negativas?, considerando mesmo que várias das medidas estão ?claramente contra os interesses do Algarve e do próprio sector?. Para os socialistas algarvios, que o diário Região Sul cita, negativo é também o facto de a promoção interna e externa não ficarem a cargo de uma mesma entidade representativa dos interesses do destino, o que seria uma ?evolução crucial do nosso modelo de promoção que tem sido adiada?. No entanto, o PS/Algarve destaca a alteração dos critérios de distribuição das verbas destinadas às Entidades Regionais de Turismo como o ?maior ataque ao Algarve?, uma vez que ?em vez de resolver as falhas que os critérios anteriores tinham, as aprofunda?. Para a estrutura algarvia do PS, os critérios relativos ao número de camas e de dormidas são ?compreensíveis, equilibrados e ajustados, ainda que o seu peso se mantenha ?inalterável?, enquanto os critérios de área territorial e número de municípios, que no total viram o seu peso reforçado em 10%, não têm, segundo o PS/Algarve, ?qualquer justificação técnica nem sentido político?, levando a uma perda de receitas que os socialistas consideram ?inaceitável?. O PS/Algarve está também preocupado com o futuro dos postos de turismo do Algarve, nomeadamente porque passou a ser obrigatória uma análise em relação à sua viabilidade financeira e económica, em contraponto à ?avaliação do seu interesse e importância para a melhoria do serviço prestado ao turista?. I.M.