Receitas turísticas em Portugal ultrapassaram os 15 mil milhões em 2017

As receitas turísticas em Portugal ultrapassaram em 2017 a marca dos 15 mil milhões, subindo 19,5% face a 2016, o ritmo mais alto desde 1998, de acordo com dados divulgados esta quarta-feira pelo Banco de Portugal, num ano em que a actividade bateu todos os recordes.

O número de hóspedes situou-se acima dos 20 milhões pela primeira vez, e as dormidas foram superiores a 57 milhões. Também o saldo da balança turística ultrapassou pela primeira vez os 10 mil milhões de euros.

A actividade turística está a crescer em todo o território, sendo que as maiores subidas em número de hóspedes em 2017 verificaram-se nos Açores (+16,8%), Centro (+13,2%) e Alentejo (+12,8%), acompanhadas da diversificação de mercados que se traduzem pelos crescimentos da China (41%), Brasil (39%), Polónia (36%) e os EUA (35%).

“Esta é precisamente uma das prioridades do Governo, assumida na Estratégia Turismo 2027: crescer cada vez mais em valor”, refere nota da Secretaria de Estado do Turismo, que acrescenta que em 2017 “o ritmo de crescimento das receitas mais do que duplicou o do crescimento dos hóspedes”.

A mesma nota indica ainda que “ é cada vez mais evidente que o turismo está a alargar ao longo de todo o ano e não apenas concentrado na chamada época alta”, salientando que “67% das novas dormidas registadas em 2017 face a 2016 foram registadas nos meses de época baixa”, período em que “o índice de sazonalidade passou de 38,7% em 2015 para 36,5% em 2017”.

Por outro lado, a Secretaria de Estado do Turismo sublinha que “a promoção de todas as regiões do país tem sido uma das prioridades do Governo, nomeadamente através de instrumentos como o Programa Valorizar, bem como a diversificação da oferta através do programa de captação de eventos e congressos, os Portuguese Trails, os Caminhos da Fé ou a aposta no enoturismo e gastronomia”.