Relatório da ONU dá destaque ao turismo em África

O Relatório sobre Desenvolvimento Económico em África 2017, lançado pela Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento (Unctad), dá especial destaque ao turismo, como factor de crescimento transformador e inclusivo.

De acordo com o chefe do Unctad, Mukhisa Kituyi, o “turismo é um sector dinâmico com grande potencial em África”, e se for gerido de forma adequada “pode contribuir para a diversificação e inclusão de comunidades vulneráveis”.

Entretanto, Chantal Line Carpentier, chefe do escritório da agência em Nova Iorque, afirmou que o turismo contribui actualmente com cerca de 8,5% do Produto Interno Bruto, PIB, do continente, um crescimento em relação aos 6,8% em 1998.

Ao destacar algumas conclusões do relatório, Chantal Carpentier afirmou que para concretizar o crescimento económico do continente, os governos devem tomar medidas para liberalizar o transporte aéreo, promover a livre circulação de pessoas, assegurar a possibilidade de conversão de moedas e, fundamentalmente, reconhecer o valor turismo em África.

Outro importante tema destacado no relatório é a relação entre paz, ou sua percepção, e o turismo.

O documento menciona que os impactos da estabilidade política podem ser significativos e duradouros. Por exemplo, na sequência de instabilidade na Tunísia, as receitas totais com turismo no país entre 2009 e 2011 caíram 27% em média, de US$ 3,5 mil milhões para US$ 2,5 mil milhões.

Segundo a agência, promover estratégias voltadas a melhorar a imagem de África nos media globais também é essencial para a recuperação do sector depois de conflitos ou agitação política.