Resultados de 2013 “ainda não estão ao nível do melhor ano do turismo açoriano”

A afirmação foi proferida esta segunda-feira por Vasco Cordeiro, presidente do Governo Regional dos Açores, na inauguração das obras de remodelação do Terra Nostra Garden Hotel, unidade do Grupo Bensaude, localizada no Vale das Furnas, na Ilha de S. Miguel. Discursando na cerimónia de inauguração das obras de remodelação do Terra Nostra Garden Hotel, Vasco Cordeiro manifestou-se satisfeito com a evolução positiva registada em 2013 pelo turismo açoriano. Mesmo assim, sublinhou que os resultados “ainda não estão ao nível do melhor ano do turismo açoriano”, pelo que alertou para o “muito trabalho” que há ainda para fazer, trabalho esse que “exige a concertação, o empenho e o trabalho de todos”. “É inegável que, após vários anos em que um conjunto de indicadores foi negativo, em 2013, o turismo demonstrou uma clara recuperação em número de hóspedes e em número de dormidas” e também em termos de proveitos, que aumentaram mais de 6% até Novembro, afirmou, sublinhando no entanto que o aumento das dormidas se ficou a dever essencialmente aos mercados internacionais. “(…) o número total de dormidas na hotelaria tradicional dos Açores, no período entre Janeiro e Novembro de 2013, aumentou perto de 11% por comparação a 2012, sendo que, para isso, contribui decisivamente o comportamento do mercado estrangeiro em que esse aumento é bastante mais significativo, ascendendo a 25%”, destacou o governante açoriano. Para Vasco Cordeiro, os resultados positivos verificados o ano passado são já efeito da aplicação de uma nova estratégia que visou ultrapassar constrangimentos e dotar o turismo de condições que permitam encetar “um caminho de crescimento e consolidação”. Falando do futuro, o presidente do Governo Regional citou alguns desafios, como a necessidade de afirmação do destino no segmento de turismo activo, a captação de turistas qualificados, com poder de compra e apreciadores da natureza, e a aposta na qualidade. “Não podemos, nem devemos, alicerçar uma estratégia de desenvolvimento (…) que radique na capacidade de sermos, exclusivamente, um destino turístico mais barato do que outros com os quais competimos”, frisou a propósito, deixando assim claro que os Açores não devem competir pelo preço. M.F. *O Turisver.com deslocou-se aos Açores a convite do Grupo Bensaude