Rota da Seda a alta velocidade

O governo tailandês, juntamente com a Assembleia Legislativa Nacional, aprovou um projecto de contracto para o design e construção da primeira fase das linhas ferroviárias de alta velocidade que o país tem com a vizinha China, que vão nascer pelos caminhos da Rota da Seda.

A primeira fase de trabalhos da linha de alta velocidade vai ligar os 252Km entre a capital tailandesa, Bangkok, e a província de Nakhon Ratchasima. Com um investimento de 5.2 mil milhões de dólares por parte do Governo da Tailândia, esta linha, com comboio a viajar a 250Km/h, está prevista entrar em funcionamento em 2021. O novo caminho-de-ferro, que vai colocar as suas bases junto à nova Rota da Seda, será uma moderna rede ferroviária, que vai ao encontro dos interesses e exigências de viajantes domésticos e internacionais.

De uma perspectiva regional, prevê-se que o projecto beneficie grandemente a Tailândia a longo prazo. Os caminhos-de-ferro do país provaram-se insuficientes no suportar do crescimento económico das áreas menos desenvolvidas do país. A Embaixada da China em Bangkok anunciou que a construção está prevista iniciar em Outubro, uma vez que a China e a Tailândia assinem dois contractos no próximo mês.

A segunda fase do projecto vai atravessar as fronteiras e conectar a linha de alta velocidade à linha China-Laos, de momento em construção, numa extensão que atinge Nong Khai, na fronteira da Tailândia com o Laos. A terceira fase vai ligar a cidade de Kunming, no sul da China, com Bangkok e Vientiane, a capital do Laos. Uma dupla linha de 867Km, que será percorrida por comboios a viajar até 180Km/h.

Os caminhos-de-ferro estão integrados na “Belt and Road”, uma estratégia do Governo chinês que visa a construção de uma rede de negócios e infra-estruturas entre a Ásia, a Europa e a África, sobre a mesma estrutura dos caminhos da Rota da Seda.