Rota Pequim-Lisboa: Ultrapassar a fasquia dos 200 mil turistas chineses em 2018 é objectivo, afirmou SET

À margem da apresentação da rota directa Pequim-Lisboa, a secretária de Estado do Turismo salientou os benefícios que a nova rota vai trazer para o turismo em Portugal e avançou mesmo com o objectivo de, já em 2018, duplicar o número de turistas chineses registados no nosso país em 2014. Para isso conta com o empenho da hotelaria e de serviços vários que, segundo avançou, estão muito receptivos e a preparar-se para receber da melhor forma um mercado tão específico quanto o chinês.

Para Ana Mendes Godinho, “esta nova rota pode significar a capacidade de crescermos ainda mais no mercado chinês” a que acresce o desejo de fazer deste voo “uma ponte para outros continentes”, com Portugal a reforçar a sua posição enquanto hub intercontinental. No que toca ao mercado chinês, as perspectivas são as de, já em 2018, multiplicar por dois o número de turistas chineses que Portugal recebeu há três anos. “Segundo os últimos dados disponíveis, este ano estamos já a crescer 30% mas com este voo certamente vamos conseguir facilmente duplicar os números do mercado chinês que tínhamos em 2014, que foram 113 mil turistas”.

A diversificação de mercados é outro dos benefícios trazidos por este voo ao turismo português. “Diversificar mercados tem sido uma das grandes apostas que temos feito, garantindo que atingimos os públicos que viajam durante todo o ano e que acrescentam mais valor no destino”, explicou. A propósito sublinhou que o mercado chinês “é um dos que mais gasta no destino”, pelo que frisou a necessidade de garantir a procura do território português ao longo de todo o ano.

Para a titular da pasta do Turismo, Portugal, enquanto destino turístico, está a preparar-se para receber da melhor forma este mercado tão específico, tanto ao nível das infra-estruturas como dos serviços e, também em particular, da hotelaria. Para a governante, a adaptação dos hotéis a este mercado “é um processo contínuo” e, para acelerar o processo de capacitação dos hotéis e espaços públicos, o Turismo de Portugal lançou a acção de formação Welcome China, que decorre desde 5 de Junho e em que, segundo Luís Araújo, presidente do Turismo de Portugal, se colocam em cima da mesa as especificidades do mercado chinês.

Quanto à agilização de processos para obtenção de vistos por parte dos turistas chineses, Ana Mendes Godinho afirmou que os serviços diplomáticos portugueses na China estão sensibilizados e preparados para responder ao aumento de procura. Anunciou também a abertura de novos centros de emissão de vistos na China, nomeadamente em Hangzhou.

A apresentação ao trade da primeira rota directa entre Lisboa e Pequim teve lugar esta terça-feira em Lisboa, numa iniciativa do Turismo de Portugal, em parceria com a ANA Aeroportos de Portugal e a Beijing Capital Airlines.