RTA congratula-se com a rescisão dos contratos de prospecção de petróleo

A Assembleia Geral da Região de Turismo do Algarve explica em comunicado que se congratula com a decisão do governo de rescisão dos contratos de prospecção e exploração de petróleo no Algarve com a Portfuel e com o consórcio Repsol/Partex.

A decisão tomada recentemente pelo governo vem na sequência do pedido de parecer à Procuradoria-Geral da República, que refere haver justificação para a rescisão. Para Álvaro Viegas, presidente da Mesa da Assembleia Geral da RTA, “a eventual realização de uma actividade altamente poluente e perigosa, como [esta], colocaria em causa quaisquer equilíbrios ecológicos e ambientais, afectaria a vida das populações e destruiria o turismo”.

Este era um dos temas que vinha a ser acompanhado com preocupação por parte dos responsáveis do Turismo do Algarve, dos municípios algarvios e dos principais players do sector, especialmente atentos à gravidade do impacto ambiental causado pela extracção e exploração efectiva. Desidério Silva, presidente da RTA, considera que “o Algarve é um destino natural que prima pela segurança, pela qualidade de vida e pela diversidade da oferta, predicados que se encaixam muito bem naquilo que é hoje a principal motivação do turista”.