São Tomé: Governo quer desenvolver turismo

Em recente entrevista à Agência Lusa, o primeiro-ministro de São Tomé e Príncipe, Patrice Trovoada, afirmou que o turismo será “um eixo fundamental de desenvolvimento do país”, mas considerou que há reformas a fazer e lacunas a resolver, nomeadamente ao nível das ligações aéreas, da hotelaria e da saúde.

O aumento das ligações aéreas à Europa, utilizando a sub-região da África Central, foi um dos objectivos avançados por Patrice Trovoada. “Se resolvermos o problema das ligações com a sub-região, sabemos que o turismo vai ter um crescimento exponencial”, disse o primeiro-ministro são-tomense, que salientou também a necessidade de colmatar a falta de unidades hoteleiras no país.

O governante adiantou a propósito que o governo quer combater a falta de alojamento hoteleiro com a utilização de habitações já existentes. O “ecoturismo ou o turismo em casa de particulares são opções que pretendemos desenvolver”, afirmou, explicando que através da utilização destas habitações para fins turísticos o país poderá “reagir rapidamente a uma procura crescente”.

O governo são-tomense pretende também introduzir reformas no sistema de meios de pagamento com vista a possibilitar aos “turistas pagar com cartão de crédito” enquanto estão de vista ao país.

Ainda ao das reformas, Patrice Trovoada falou também do sistema de saúde e, embora tenha reconhecido que o principal hospital do país ainda oferece condições deficientes para os turistas, sublinhou que “nos próximos dois anos, no que diz respeito à traumatologia e medicina de urgência, estaremos perfeitamente equipados e ao nível de corresponder aos requisitos não só aos turistas como das companhias de seguros que cobrem os riscos de quem vem a São Tomé e Príncipe”.