SATA disposta a retomar Funchal-Porto Santo se operação for viável

A SATA está disposta a participar num novo concurso público e a retomar a rota Funchal-Porto Santo mas apenas se os termos desse concurso ?se afigurem economicamente equilibrados? e se a ?operação se configurar como economicamente viável para a empresa?. ?A SATA mantém todo o interesse e disponibilidade para avaliar a participação num novo concurso público internacional, caso os termos desse concurso se afigurem economicamente equilibrados, sendo certo que a SATA apenas concorrerá se, e só se, esta operação se configurar como economicamente viável para a empresa?, sublinha a companhia em comunicado. A posição da SATA foi avançada sexta-feira, num comunicado que explica ainda que a companhia ?recebeu um convite para prorrogar o actual contrato de concessão de serviço público de transporte aéreo entre o Funchal e o Porto Santo? por um prazo de cinco meses, entre Janeiro e Maio de 2014, que recusou por a indemnização compensatória ser ?manifestamente insuficiente para fazer face aos custos inerentes à operação?. Depois de recusar o convite, continua a companhia em comunicado, a SATA fez questão de demonstrar formalmente ao INAC os termos e condições necessárias para a sustentabilidade da operação, tendo recebido posteriormente um novo convite com vista à adjudicação, por ajuste directo, da exploração da referida rota para o mesmo período de tempo, que voltou a recusar, uma vez que mantinha ?as condições do convite inicial?. ?Este segundo convite, manteve no entanto as condições do convite inicial, inclusive o valor inicialmente proposto, de indemnização compensatória e que a SATA já tinha demonstrado ser manifestamente insuficiente para fazer face aos custos da operação?, esclarece a SATA. I.M.