Secretário de Estado quer todo o sector a discutir novo modelo de promoção

Na cerimónia de tomada de posse dos novos órgãos sociais da AHP, o secretário de Estado do Turismo foi falar, principalmente, de promoção externa e deixou claro que quer discutir com o sector o novo modelo a seguir em 2014. Adolfo Mesquita Nunes quer uma ?longa discussão no sector? sobre o novo modelo de promoção. Por isso vai pedir a opinião ?sobre o actual modelo e sobre quais os caminhos a seguir? porque, no seu entender, ?os privados têm que ter um papel nisto?. E por ampla discussão, Mesquita Nunes entende ?todo o sector?, aqui englobando, ?em primeira instância porque é minha parceira social?, a Confederação do Turismos Português, as associações empresariais, as Entidades Regionais de Turismo, Agências Regionais de Promoção Turística e o próprio Turismo de Portugal. Para isso, a própria Secretaria de Estado vai enviar, a todas aquelas entidades, um guião de reflexão sobre o modelo vigente e as propostas para um modelo futuro, sobre o desempenho do Turismo de Portugal, das delegações do TP no estrangeiro e também sobre o papel a desempenhar, na promoção, pelo próprio secretário de Estado do Turismo. Mesquita Nunes vai querer saber qual deve ser o papel que deve ser desempenhado pelo Turismo de Portugal, ERTs e ARPTs na promoção e também se há organismos do Estado a prejudicarem as acções de promoção. O objectivo deste ?guião de reflexão? é, avançou o secretário de Estado, ?perceber qual é a distribuição de papéis de cada actor, onde devem entrar – se na definição do modelo ou na execução -, com que modelo de financiamento e quais os critérios que devem avaliar este modelo?. As respostas das várias entidades vão ser dadas por escrito e dentro de um prazo limite de três semanas após o seu envio, de forma a que o novo modelo esteja ?pronto no final do primeiro semestre? deste ano. ?Depois de obtidas as respostas reunirei com cada um para discutir o que foi dito?, afirmou, acrescentando ainda que vai ?pedir ao Turismo de Portugal que coloque o guião de reflexão no site para quem quiser participar na discussão?. Já a terminar, Adolfo Mesquita Nunes diria estar certo que ?concordando numas vezes, discordando noutras, espero que nunca seja colocado em causa o compromisso que assumi de representar o sector do turismo no governo?, deixando ainda a mensagem de que ?não seremos um sector marginalizado por questões políticas?. M.F.