Sede europeia da World Surf League transfere-se para Lisboa

A sede europeia da World Surf League transfere-se de França para Portugal, foi anunciado, em Nova Iorque, pelo Primeiro-Ministro António Costa, no lançamento da acção promocional do Turismo de Portugal no mercado norte-americano, integrada nas comemorações do Mês de Portugal nos EUA, e onde a Times Square apresenta digitalmente a maior onda do mundo durante os próximos 15 dias.

Para a secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, “a vinda da sede europeia da World Surf League mostra que Portugal é o melhor país da Europa para a prática de surf e um destino mundial obrigatório. O facto de termos praias com ondas de qualidade mundial em todo o país, e de sermos um hub aeroportuário entre a Ásia, África e Américas, foram sem dúvida atributos que pesaram nesta decisão da WSL. Esta escolha mostra que cada vez mais Portugal é reconhecido não só como um destino para visitar, mas também para viver e trabalhar”.

Com a mudança da World Surf League de França para Lisboa ainda este ano, Portugal passa a ser o centro de decisão de todos os assuntos relacionados com surf na chamada região EMEA, o que inclui toda a Europa, além de África e Médio Oriente.

Francisco Spínola, representante em Portugal da World Surf League e responsável pela organização das provas de surf a nível nacional, adiantou, em declarações à Surftotal, que “Todos os eventos das marcas de surf nesta grande região, como por exemplo uma prova em Marrocos, vão sempre passar por Lisboa. Portugal vai ser a montra e a sala de reuniões de tudo o que acontece relacionado com o surf”.

Para o presidente do Turismo de Portugal, Luís Araújo, trata-se do “reconhecimento das condições excepcionais de Portugal para a prática da modalidade e de como temos sabido desenvolver competências nesta área”.

Com 24,38 metros, a onda surfada na Nazaré pelo brasileiro Rodrigo Koxa está a ser projectada em écrans LED, num edifício que tem a mesma dimensão. O objetivo, refere Luís Araújo, é “não só potenciar as excelentes condições naturais de Portugal para a prática do surf, como partilhar uma cultura que está intrinsecamente associada ao mar e a valores como a preservação da Natureza, desde a era dos Descobrimentos a esta nova vaga de descobridores agora encarnados em surfistas, profissionais e amadores”.