SET defende desburocratização de vistos turísticos

O secretário de Estado do Turismo, Adolfo Mesquita Nunes, defendeu na última sexta-feira, à margem da Conferência Internacional de Turismo do Alentejo, a necessidade de se criarem novas rotas aéreas e de se desburocratizar a entrada de turistas em Portugal para que o país possa conquistar mercados emergentes como o chinês. “Em primeiro lugar, temos de dar a conhecer o destino” Portugal na China, mas também garantir a existência de “rotas aéreas necessárias e suficientes” e permitir que a burocracia seja “tratada em pouco tempo para tornar o destino atractivo”, afirmou o governante. Adolfo Mesquita Nunes disse que já reuniu com o Ministério dos Negócios Estrangeiros “por causa do problema dos vistos”, que afecta outros mercados que não apenas o chinês. Considerando que “sem vistos rápidos, os turistas acabam por desistir” de visitar o nosso país, o governante acrescentou ainda que também os empresários do sector terão que se adaptar a este novo mercado porque só conhecendo-o poderão para “responder às suas necessidades que são diferentes das necessidades de um turista ocidental”. J.L.E.