SET: Modelo de promoção para 2014 é ?transitório?

O protocolo do novo modelo de promoção que foi ontem assinado entre o Turismo de Portugal, as ERTs e as ARPT?s é ?um modelo transitório?, explicou o secretário de Estado do Turismo que no entanto o considerou ?adaptado à realidade? actual. À margem da assinatura do protocolo, o secretário de Estado do Turismo, Adolfo Mesquita Nunes explicou que as alterações necessárias para que se chegue ao modelo pretendido implicam ?mudanças que não poderiam ser feitas em seis meses? e mesmo uma ?reorganização institucional que não se faz de um momento para o outro?. Neste momento, avançou Mesquita Nunes, está a ser feito um trabalho conjunto entre a Secretaria de Estado, o Turismo de Portugal e a Confederação do Turismo Português para que se possa chegar a uma ?definição eficaz? do modelo para 2015. Daí que a opção do governo tenha sido a de avançar com um modelo ?transitório? para o ano de 2014 que ?aproxima-se das linhas que defendo para 2015? sendo, por isso ?um modelo satisfatório tendo em conta a realidade que se está a viver em Portugal?, justificou o secretário de Estado. Mesquita Nunes explicou ainda que o modelo para 2014 contém já algumas ?decisões políticas?, e adiantou que, no que se refere à participação dos privados, ?existe a intenção de agrupar os privados numa agência nacional de promoção turística?. Quanto às verbas disponíveis para 2014, é ainda cedo para as saber já que dependem do Orçamento de Estado. ?Aquilo que o protocolo diz é que se mantêm as verbas do ano anterior, condicionadas às alterações que possam surgir motivadas pela aprovação do Orçamento de Estado?. Questionado sobre se o O.E. poderá impor uma redução de verbas para a contratualização da promoção externa, Mesquita Nunes disse ser possível adiantando no entanto que ?o objectivo é que a redução, a existir, seja proporcional à redução do Orçamento de Estado, e não outra?. M.F.