Sociedade de Mário Ferreira vai apresentar novo estudo para projecto de Mesão Frio

A Douro Marina Hotel, SA, sociedade do empresário Mário Ferreira (DouroAzul), anunciou que vai apresentar um novo estudo de impacto ambiental, o terceiro, para o projecto de Mesão Frio, um processo que se arrasta há 18 anos e que foi agora chumbado pela CCDR Norte.

Em comunicado enviado à Agência Lusa, a sociedade de Mário Ferreira faz saber que “a Douro Marina Hotel irá agora apresentar um terceiro estudo de impacto ambiental, cumprindo, tal como tem vindo a fazer em todos os passos do processo, as directrizes da CCDRN, esperando que as mesmas se mantenham coerentes e de boa-fé”.

Tecendo críticas à CCDRN por estar ser “incapaz” de terminar o licenciamento, a Douro Marina Hotel SA esclarece, no mesmo comunicado, que “o projecto em causa está devidamente aprovado pelas autoridades competentes”, tendo sido “publicada em Diário da República primeiramente em 2002, e depois em 2010, no plano de pormenor da Rede, também publicado em Diário da República”. A sociedade “estranha” a alteração de critérios entre os dois estudos de impacto ambiental e recorda que o EIA agora chumbado pela CCDRN e apresentado pela Douro Marina Hotel, resultou de um pedido da CCDRN “no sentido de complementar informação apresentada no primeiro estudo”.

Em causa está a construção de um hotel com 180 quartos na margem direita do rio Douro, no concelho de Mesão Frio, um projecto orçado em 30 milhões de euros que integra um parque natural de 70.000 m2. Segundo a Douro Marina Hotel, SA, o projecto tem uma “dimensão adequada à realidade da região, respeitando o seu carácter histórico”.