?Sol e Mar não pode continuar a aparecer sozinho?, diz Desidério Silva

O presidente do Turismo do Algarve, Desidério Silva, afirmou ontem que o ?Algarve tem que ser vendido como um destino disponível para os visitantes 365 dias por ano?, defendendo uma maior aposta noutros segmentos de oferta para além do Sol e Mar. ?O Algarve tem de ser vendido como sendo um destino disponível para os visitantes 365 dias por ano. O produto Sol e Mar é o motor do turismo na região mas não pode continuar a aparecer sozinho?, defendeu o responsável, durante a apresentação do Memorando Turístico do Algarve ? Propostas para uma Região Sustentável. De acordo com o responsável, a região precisa de se abrir a outros segmentos de oferta, a exemplo do Turismo Náutico, Gastronomia e Vinhos ou do Turismo de Saúde e Bem-estar, apostas que serão fundamentais para quebrar a sazonalidade do destino. Esta foi apenas uma das recomendações extraídas do Memorando Turístico do Algarve ? Propostas para uma Região Sustentável, um documento que inclui um conjunto de propostas para melhorar o desempenho turístico do destino até 2020 e que assenta em cinco pilares, concretamente acessibilidades aéreas, promoção turística, competitividade fiscal, produtos turísticos e modernização e eficácia do destino. A redução das taxas aeroportuárias, a angariação de novas ligações aéreas regulares para o destino, a aposta nos mercados do Canadá, da Escandinávia e da França para diversificar os emissores de turistas para a região, a redução do IVA no golfe e na restauração ou ainda a diminuição da burocracia com vista a atrair o investimento são algumas questões abordadas no documento, que será agora entregue aos ministros e secretários de Estado que tutelam as áreas relacionadas com o setor. I.M.