Soltrópico aumenta oferta para Saidia

Com Marrocos a ser um dos “destinos prioritários” para a Soltrópico, o operador vai este Verão aumentar a oferta charter para Saidia, colocando no mercado mais duas rotações.
Este Verão, a operação charter da Soltrópico para Saidia vai começar mais cedo, com o primeiro voo marcado para 4 de Junho, prolongando-se até 24 de Setembro, data do último regresso. O anúncio foi feito ontem por Nuno Anjos, director comercial do operador, num encontro com a imprensa que antecedeu o workshop sobre Marrocos e jantar marroquino, organizados em conjunto com o Turismo de Marrocos, e em que estiveram presentes grupos hoteleiros com os quais a Soltrópico trabalha no destino: Atlas, Be Live e Iberostar.
A operação para Saidia terá lugar às quintas-feiras, de Lisboa e do Porto, em voo da Previlege e os pacotes estão já disponíveis no site do operador, em campanha de reservas antecipadas até 31 deste mês.
Considerando Marrocos como um dos “destinos prioritários” para a Soltrópico, que o trabalha desde há longos anos, Nuno Anjos sublinhou que o operador tem vindo a fazer um esforço no sentido de “vir a oferecer uma programação cada vez mais extensa e mais completa sobre Marrocos”. Uma “grande aposta da Soltrópico” que abrange também programação em voos regulares.
Neste caso operador tem programas para Marraquexe e Tânger, entre outros destinos marroquinos, combinados e circuitos. A novidade deste ano é o Grand Tour de Marrocos que “tem tido uma boa adesão por parte dos agentes de viagens e do cliente final”, disse Nuno Anjos. Trata-se de um circuito “mais completo”, de Regiões dias / Destinos noites, alojamento em hotéis de quatro e cinco estrelas, visitando Casablanca, Rabat, Meknes, Fez, Erfoud, Ouarzazate, Marraquexe e Essaouira, entre outros locais.
Nuno Anjos, que destacou ainda a operação charter de fim-de-ano para Marraquexe, que irá este ano realizar-se de novo e que tem tido muita aceitação no mercado, afirmou que a aposta do operador reside em apresentar Marrocos como “um destino que se pode vender durante todo o ano, pela sua proximidade, pela sua relação qualidade-preço e pela relação que existe entre os dois povos”.
M.F.
*Leia mais na próxima edição da Turisver