Sonhando, Solférias e Soltrópico acreditam no potencial do destino Tunísia

Com duas operações charter, uma de Lisboa para Djerba e outra do Porto para Monastir, para além de lugares nos voos regulares da Tunisair, a Tunísia volta a ser uma das grandes apostas dos operadores turísticos Sonhando, Solférias e Soltrópico, e fizeram lembrar aos agentes de viagens que vale a pena apostar no destino, num roadshow que percorreu três cidades portuguesas.

Na acção, que encerrou esta quinta-feira em Lisboa, após ter sido realizada no Porto e em Coimbra, responsáveis dos três operadores turísticos que partilham as duas operações, foram unânimes em afirmar que as vendas estão a correr muito bem, estando já mesmo esgotadas algumas partidas de Agosto, principalmente no que respeita às saídas do Porto para Monastir, que é uma operação mais pequena e que se concentra apenas no pico do Verão, entre 17 de Julho e primeira semana de Setembro. A operação entre Lisboa e Djerba, que já começou no início de Junho e decorrerá até final de Setembro também está a ter bastante procura, confirmaram os três operadores turísticos.

Dário Brilha, gestor de produto da Solférias disse ao turisver.com que “só as pontas da operação, é que ainda estão com alguma dificuldade”, realçando, no entanto a grande aposta do operador em relação ao destino Tunísia, que há vendia o ano passado na base dos voos regulares da Tunisair. “Este ano decidimos fazer uma aposta diferente, com voos especiais, que está a correr muito bem e será para continuar porque a Tunísia é um destino que, depois dos problemas que passou, está claramente melhor. A qualidade das praias está lá, a simpatia das pessoas também, a qualidade dos hotéis manteve-se, por isso não tínhamos porque não apostar num destino tão querido dos portugueses, que está a pouco mais de duas horas de Portugal”.

O gestor de produto da Solférias refere ainda que a segurança é visível, três anos após os acontecimentos que afectaram o destino. “Acho que o mercado português está a voltar e isso nota-se nas vendas”. Por outro lado, “os hotéis na Tunísia têm-se mostrado muito disponíveis para colaborar com os operadores turísticos portugueses que querem apostar novamente no destino, por isso, acho que estamos aqui a arranjar uma série de factores para que o próximo ano seja ainda melhor”, realçou.

Por sua vez, Fernando Bandrés, director operacional da Soltrópico, disse aos jornalistas que além dos charters “estamos a verificar o crescimento das vendas na linha regular, o que revela que os portugueses já têm muita confiança no destino, que oferece não só praia, mas cultura, gastronomia, golfe, Spas, a um preço relativamente acessível e um produto que se vende muito bem para famílias. A dinâmica da linha regular é porque nos dá algum complemento para estadas diferentes das sete e 14 noites que vendemos em charter”, para acrescentar que “o destino voltou e voltou forte”.

Fernando Bandrés, revelou que “a nossa confiança no destino era maior do que a capacidade que colocámos e tem potencial para continuar a crescer”indicando ainda que “tínhamos previsto uma operação maior do que aquela que acabámos por colocar devido aos condicionamento e à pouca disponibilidade de slots no aeroporto de Lisboa em relação aos charters”.

Também Paulo Paulos, promotor da Sonhando acredita que o destino “tem potencialidade e atractivos suficientes para vencer e convencer”, para realçar que há muito que o operador tinha interesse em apostar na Tunísia.

O promotor da Sonhando reconheceu a importância deste roadshow porque permitiu “passar essa convicção aos agentes de viagens e mostrar que estamos aqui para ajudar no que precisarem. Temos oferta, vamos utiliza-la”.