Symphony of the Seas: a bordo do maior navio do mundo

foto Royal Caribbean

Tem 362 metros de comprimento, 72,54 metros de altura, 18 decks, 9 metros de calado e uma arqueação bruta de 228.081 toneladas. Estes são alguns dos números que fazem do novíssimo Symphony of the Seas, quarto navio da classe Oasis, da Royal Caribbean International, o maior navio do mundo – por enquanto.

  

O “por enquanto” foi sublinhado por Michael Bayley, presidente e director executivo da Royal Caribbean International que na apresentação realizada a bordo anunciou para 2020/2021, o quinto navio da classe Oasis. Ainda sem nome, será maior que o Symphony porque “podemos sempre acrescentar umas polegadas aqui, outras ali”, e será “o que o mercado ditar”.

Para o Symphony, o mercado ditou mais espaço, mais entretenimento, novas ofertas gastronómicas e de alojamento. Com capacidade para 6.680 hóspedes e 2.200 tripulantes, o navio conta com 2.759 camarotes de várias tipologias, incluindo a nova Ultimate Family Suite – uma suite com dois andares e uma área de 125 metros quadrados, dotada de um escorrega para crianças que desce do 1º andar ao rés-do-chão da suite, uma parede de Lego do chão ao tecto, TV 3D e uma varanda equipada com banheira de hidromassagem e mesa de pingue-pongue. Tudo isto com direito a mordomo.

Com 24 elevadores para hóspedes, no Symphony há 42 bares e lounges onde pode descontrair ou tomar uma bebida, e mais de 25 opções em matéria de restauração. Como novidades, refira-se o Jamie’s Italian, restaurante italiano que leva a chancela do Chef Jamie Oliver, o restaurante de frutos do mar Hooked Seafood, o descontraído Playmakers Sports Bar & Arcade e o El Loco Fresh de comida mexicana, a que se junta uma nova loja de doces e gelados, a Sugar Beach localizada na renovada Boardwalk, também conhecida como o bairro do carrossel. Mas também por lá mora o asiático Izumi, de Travis Kamiyama e o Wonderland, inspirado no filme “Alice no País das Maravilhas”, bem como o Bionic Bar em que os clientes fazem os seus pedidos através de tablets e as bebidas são preparadas por robôs -um sucesso que vem já de outros navios da RCI.

Com 7 bairros temáticos (Central Park, onde há milhares de plantas verdadeiras, Boardwalk, Royal Promenade, Vitality at Sea, zona de entretenimento, zona jovem e zona de piscinas), o novo navio traz consigo o primeiro jogo de laser tag da Royal Caribbean, Battle for Planet Z, o Escape the Rubicon em que os jogadores têm que resolver enigmas para escapar de um submarino e o Ultimate Abyss, um escorrega que se eleva a 47,5 metros acima do mar e tem uma queda de 30 metros, percorrida em 13 segundos.

Ao todo são 23 opções de diversão aquática, incluindo simulador de surf, podendo ser praticadas cerca de 30 actividades desportivas, mais ou menos radicais. Ao nível do entretenimento somam-se ainda o habitual casino e vários teatros que proporcionam espectáculos na água e no gelo, além do Hairspray, da Broadway.

O recurso à tecnologia é uma realidade no Symphony, tanto ao nível dos espectáculos (são utilizados drones, por exemplo) como do check-in, já que uma nova aplicação permitirá aos passageiros fazerem o check-in online e embarcarem em pouco mais de 10 minutos. Uma novidade que em cerca de dois anos deverá estar acessível em toda a frota.

Antes da primeira viagem, um grupo de jornalistas portugueses navegou a bordo do Symphony entre Málaga e Barcelona, a convite da Melair / Royal Caribbean. Dois dias e duas noites que deram para ter a consciência da sua dimensão, experimentar algumas novidades e ter a noção de que mais do que um navio de cruzeiros o Symphony é um novo conceito de férias e um destino em si mesmo.

A 31 de Março, o Symphony iniciou uma viagem de 5 noites, que o levou de Barcelona a Nápoles e Roma. Um ensaio para o primeiro cruzeiro de uma época que vai estender-se de 7 de Abril a finais de Outubro, com itinerários de 7 noites pelo Mediterrâneo, tendo Barcelona como porto de partida e chegada e visitando Palma de Maiorca, Provença, Florença/Pisa, Roma e Nápoles. Em Novembro rumará às Caraíbas onde passará a temporada de Inverno.

*Leia mais na próxima edição da revista Turisver.