TAP aumenta em 35% número de passageiros transportados em Abril

A TAP transportou em Abril um total de 1.167.632 passageiros em toda a sua rede, num aumento de 35% face ao mesmo mês do ano passado, com a companhia a garantir que o crescimento forte e continuado que vem registando neste indicador se fica a dever à sua estratégia de estar cada vez mais focada no cliente.

Contas feitas, a TAP transportou em Abril mais 302.475 passageiros que no mesmo mês de 2016. No tráfego continental, estiveram em destaque os destinos europeus em que foram transportados mais 182.331 passageiros do que no mês homólogo do ano passado, num aumento de 33,1%.

Entre os destinos europeus, Espanha e Bélgica tiveram os melhores resultados. Para os destinos espanhóis, a TAP transportou 134 mil passageiros, numa variação homóloga positiva de 70,1%, tendo oferecido mais 18,8% de lugares. Para a Bélgica, registou-se um aumento de 139,5% no número de passageiros transportados, associado ao aumento de 125,9% na oferta de lugares.

Já nos destinos intercontinentais, o destaque foi para os destinos africanos, em que a companhia transportou 80 mil passageiros, + 57,1% que no período homólogo. As rotas para Marrocos foram as mais destacadas com um aumento de 265,9% no número de passageiros transportados, para um aumento de 160% no número de lugares colocados no mercado.

Também o mercado norte-americano esteve em destaque, com um aumento de 130,4% nos lugares oferecidos e de 173,8% no número de passageiros que atingiu os 58 mil.

De acordo com informações da TAP, o Brasil continua a dar sinais de retoma, tendo a companhia transportado mais 21 mil passageiros que em Abril do ano passado, para um total de 117 mil passageiros nas rotas brasileiras, ou + 22%.

Positivos voltaram também a ser os resultados na Ponte Aérea entre Lisboa e o Porto, em que a companhia transportou mais 6.926 passageiros do que no ano anterior, correspondendo a um aumento de 13,5%.

O load factor também registou comportamento positivo, com um aumento homólogo de 12,4% pontos percentuais, para uma média de 85,4% em toda a rede.