TAP: Nova configuração de aviões, nova política comercial

Numa entrevista de fundo que poderá ser lida na próxima edição da revista Turisver, Luís da Gama Mór, vice-presidente comercial da TAP, deu a conhecer a nova estratégia comercial da companhia na qual se enquadra nomeadamente, a nova configuração dos aviões.

Concorrer com as low cost no short haul é um dos objectivos da nova estratégia que vai passar por uma maior densidade de assentos e pela criação de três classes diferenciadas dentro dos aviões. “Vamos ter uma poltrona de última geração, muito fina e ergonómica, que dá uma distância maior entre bancos, e vamos criar três classes”, disse Luiz Mór, explicando que “da porta de emergência para trás vai ser low cost, ou seja, vai ter uma poltrona que não reclina – tem uma posição razoavelmente reclinada, mas fixa – não vai ter direito a bagagem nem a alimentação”.

Da porta de emergência para a frente haverá duas classes. Numa, a económica plus, a poltrona será a mesma mas reclinável, haverá direito a um lanche, bagagem e marcação de assentos.

Já na parte da frente, a executiva terá também a mesma poltrona e a mesma distância entre bancos mas o lugar do meio não será usado, sendo colocada uma mesa neste lugar.

Luiz Mór avançou ainda que as poltronas para toda a frota de médio curso já foram encomendadas e “a partir de Outubro vamos começar a modificar os aviões, à razão de um por semana”.