Tarifas da British Airways poderão aumentar para compensar a queda da libra

A British Airways (BA) coloca a possibilidade de reajustar as tarifas para compensar a queda da libra esterlina registada após o voto favorável ao Brexit no Reino Unido.

De acordo com o delegado da International Airlines Group (IAG), dona da British Airways, Willie Walsh “estamos plenamente conscientes do impacto das taxas de câmbio e o efeito considerável sobre a conversão do nosso lucro em euros, por isso não vemos qualquer razão para reduzir as tarifas da BA, pelo contrário, teríamos mesmo que as subir para compensar o impacto da queda da libra”.

A descida da moeda britânica depois do referendo de 23 de Junho teve um efeito negativo nos resultados do grupo no terceiro trimestre, com um custo de 162 milhões de euros face ao câmbio. No entanto, Walsh acredita que a libra não continuará a baixar por tempo indeterminado, tendo-se mostrado optimista em relação à evolução a curto prazo do grupo que reúne as transportadoras aéreas BA, nas espanholas Iberia e Vueling e a irlandesa Aer Lingus, com uma previsão de um lucro operacional de 2.500 milhões de euros em 2016.