Taxa turística deu 3,3M€ a Lisboa em três meses

Nos primeiros três meses deste ano, Lisboa já encaixou 3,3 milhões de euros com a aplicação da taxa turística sobre as dormidas na cidade.

Desde que a referida taxa foi instituída, há um ano, a autarquia da capital já arrecadou um total de 16,7 milhões de euros, com o primeiro ano a valer 13,4 milhões de euros. Para 2017, a previsão é que se atinja uma receita de 15,7 milhões de euros.

Numa nota enviada Lusa, a Câmara Municipal de Lisboa refere que
dos ganhos deste ano, 1,1 milhões de euros foram entregues pela Airbnb no âmbito do protocolo entre esta plataforma online e a autarquia.

Aprovada em 2014, a Taxa Municipal Turística começou a ser aplicada no ano passado sobre as dormidas de turistas nacionais (incluindo lisboetas) e estrangeiros nas unidades hoteleiras ou de alojamento local, sendo cobrado um euro por noite até um máximo de sete euros.
Os dados enviados à Lusa revelam também que, até Abril, estavam registados ou com registo a decorrer na plataforma usada para monitorizar a taxa 4.654 operadores, dos quais 4.447 eram estabelecimentos de alojamento local e 207 empreendimentos turísticos.
Refira-se que o valor arrecadado reverte para o Fundo de Desenvolvimento Turístico de Lisboa, criado para financiar investimentos na cidade. Entre os projectos abrangidos estão a conclusão da requalificação do Palácio Nacional da Ajuda, a criação do Museu Judaico de Lisboa em Alfama, do Centro Interpretativo da Ponte 25 de Abril e do terminal de actividade marítimo-turística na antiga estação fluvial Sul e Sueste, bem como a concretização do programa municipal Lojas com História.
“Este fundo, criado com as verbas da taxa turística e a que se juntam outros financiamentos de diferentes operadores, vai permitir financiar diversas áreas com 28,7 milhões de euros, quantia que representa 65% do conjunto de investimentos – no montante global de 44,2 milhões de euros – a fazer no período de 2016-2019”, indica ainda a nota da Câmara de Lisboa.