Taxas aeroportuárias voltam a aumentar em 2017

Em 2017 as taxas aeroportuárias voltam a aumentar, agora em 22 cêntimos por passageiro no aeroporto de Lisboa e em 15 cêntimos no aeroporto de Faro, sendo estas as subidas mais significativas na rede de aeroportos nacionais geridos pela ANA, anunciou esta quarta-feira a gestora dos aeroportos nacionais.

As reacções não se fizeram esperar. Paulo Geisler, presidente da Associação das Companhias Aéreas em Portugal (RENA), disse à TSF que é preciso alterar a cláusula do contrato com a Vincci, que prevê um aumento das taxas conforme o crescimento do número de passageiros. A Associação vai pedir uma reunião ao Ministério do Planeamento e Infra-Estruturas.

Por outro lado, o secretário de Estado das Infra-Estruturas, Guilherme W. d’Oliveira Martins, considerou esta quinta-feira que a subida das taxas aeroportuárias decorre da privatização da ANA — Aeroportos de Portugal realizada pelo governo anterior e que resultou “num grande negócio para os privados”.

“Aquela que foi apresentada como uma privatização de sucesso resultou, na realidade, num grande negócio para os privados”, afirmou o secretário de Estado numa posição escrita enviada à Lusa.

Nesse sentido, “estamos atentos e interviremos se de alguma forma as obrigações contratuais forem postas em causa”, garante Guilherme W. d’Oliveira Martins.

De acordo com o tarifário para 2017, disponível no ‘site’ da ANA – Aeroportos, o aumento da receita regulada por passageiro terminal é de 16 cêntimos na rede ANA, sendo de 22 cêntimos em Lisboa, 15 cêntimos em Faro, 11 cêntimos no Porto e 10 cêntimos nos Açores, ficando inalteradas as taxas nos aeroportos da Madeira e no Terminal Civil de Beja.