Thomas Cook reduziu perdas em 65%

No exercício de 2013, terminado a 30 de Setembro, a Thomas Cook conseguiu reduzir em 65% os resultados negativos face ao ano anterior, o que os responsáveis justificam pelo sucesso obtido na primeira fase do seu plano de redução de redução de custos, que envolveu o encerramento de centenas de balcões. O grupo Thomas Cook registou, no exercício de 2013, prejuízos da ordem dos 207 milhões de libras (cerca de 248 milhões de euros) que se compara com os 590 milhões de libra (707 milhões de euros) registados em 2012. Contas feitas, apesar das perdas continuarem, os resultados melhoraram em 65%. Durante este período, o grupo facturou 9.315 milhões de libras (cerca de 11.165 milhões de euros), número que reflectiu um subida homóloga de 1,3%. O EBIT aumentou 49% e a dívida líquida foi reduzida de 788 milhões de libras (cerca de 945 milhões de euros) para 421 milhões de libras (505 milhões de euros). A Thomas Cook está agora a preparar a segunda fase do seu plano de redução de custos, a implementar até 2018. M.F.