Torre Eiffel vai ser murada

Um muro de vidro à prova de bala com 2.5 metros de altura vai envolver a Torre Eiffel e uma parte considerável dos seus jardins. Motivo do “cerco”: aumentar a segurança do monumento e dos seus milhões de visitantes.

Os atentados terroristas em solo francês já tinham levado a que alguns monumentos, entre os quais a Torre Eiffel, ficassem sujeitos a medidas reforçadas de segurança, mas agora as autoridades francesas querem ir mais longe, pelo menos no caso do monumento que é a imagem da capital francesa, um dos “rostos” de França e um ícone mundial.

Segundo avança a comunicação social francesa, o muro de vidro à prova de bala vai custar cerca de 20 milhões de euros, a suportar pela autarquia. Em torno na Torre também haverá modificações, nomeadamente no que se refere às áreas de acesso: todo o passeio público será reorganizado e a Rua Gustave Eiffel será fechada.

Mas as alterações não vão ficar-se por aqui, já que em Janeiro tinha sido anunciado um ambicioso plano de restauração do monumento que irá arrastar-se ao longo de 15 anos e envolverá um investimento da ordem dos 300 milhões de euros.

Anualmente visitado por cerca de sete milhões de pessoas, a Torre Eiffel deverá ver modernizada toda a tecnologia de segurança que utiliza e substituído todo o sistema de iluminação e elevadores, já que, além da preservação da emblemática torre de ferro, o que se pretende é melhorar a segurança de todos os que a visitam e diminuir os tempos de espera.