Travelport divulga estudo sobre hábitos dos viajantes “digitais”

A pesquisa envolveu uma amostra de 11 mil pessoas em 19 países do mundo e considerou os que realizaram pelo menos um voo (ida e volta) em 2016. As conclusões do estudo põem em evidência que a relação com os smartphones é de amor-ódio e que a Índia é o país com os viajantes digitalmente mais avançados.

As conclusões principais do estudo que destaca a utilização de ferramentas digitais ao planear, reservar e experienciar uma viagem, revela que 81% dos viajantes pesquisa críticas peer to peer online quando preparam uma viagem, sendo que 43% quer “desligar-se” quando está de férias, mas 60% não o consegue fazer.

O Global Digital Traveler Survey descobriu que 47% dos viajantes utiliza pesquisa de voz, através de plataformas como Amazon Echo e Google Home, e quase um quarto das pessoas com mais de 55 anos utiliza o seu smartphone para pesquisar sobre viagens. Mais de 33% dos inquiridos utiliza dispositivos móveis para fazer reservas e mais de 60% evita hotéis que cobram uma taxa extra pelo uso de WiFi.

O estudo conclui também que 70% dos viajantes acredita que os cartões de embarque digitais tornam as viagens muito mais fáceis, com 60% a afirmar que uma boa experiência digital é importante quando se escolhe uma companhia aérea. Já 44% das pessoas que viajam não consegue “viver” sem os seus smartphones. No destino, as pessoas usam, em média, 16 tipos de aplicações e 75% da amostra escreve comentários em websites.

A Índia lidera a lista com os viajantes digitalmente mais avançados do mundo, seguindo-se a China e a Indonésia. O Global Traveler Survey coloca em evidência cinco países da Europa, nomeadamente Itália (10º), Espanha (12º), França (13º), Reino Unido (17º) e Alemanha (19º).

Gordon Wilson, presidente e CEO da Travelport, afirma que as conclusões do estudo “demonstram o significado que as ferramentas digitais têm para os viajantes antes e durante as suas viagens” e revelam a necessidade de o sector das viagens “se adaptar continuamente para oferecer serviços adequados, relevantes e oportunos para os clientes”.

“Fornecer ferramentas e conteúdos digitais pertinentes não é mais um acessório, mas sim um meio essencial para alcançar e satisfazer o viajante moderno, de diferentes idades e de todos os continentes, a partir do momento em que este procura sobre a viagens até ao momento em que regressa a casa”, continua Gordon Wilson, sublinhando que “a plataforma da Travelport está pronta para fornecer à indústria os meios para fazer isso acontecer”.