Turismo brasileiro morno na Taça das Confederações

A Taça das Confederações, competição de futebol que o Brasil recebeu entre 15 e 30 de Junho, afinal não animou o turismo no país, segundo revela um estudo realizado pelo Serviço de Protecção ao Crédito (SPC Brasil), que apurou que 85% das pessoas que foram aos estádios moravam no estado em que o jogo decorreu. De acordo com o estudo agora divulgado pela imprensa brasileira, em termos turísticos, a competição não movimentou sequer os brasileiros, com o turismo interno a ficar muito aquém do esperado, tal como o turismo internacional, pois como refere também a pesquisa, que cita dados da FIFA, apenas 3% dos bilhetes para os jogos foram adquiridos por turistas internacionais. O estudo abordou também os gastos realizados pelos poucos turistas que se deslocaram para assistir aos jogos, mostrando que este tipo de turismo não gera gastos elevados, uma vez que a maior parte do consumo foi canalizada para serviços, como restaurantes e bares, sendo que 70% das pessoas que assistiram aos jogos nos estádios não compraram artigos para levar para casa, como souvenirs ou roupas. Já a nota atribuída pelos turistas à competição foi de sete, numa escala de zero a 10, com os estádios a merecerem a maioria das avaliações positivas (88%), seguindo-se os hotéis e estabelecimentos de alojamento (58%), do comércio em geral (57%), dos bares e restaurantes (56%) e ainda do turismo/cultura/eventos (52%). Contrariamente, os aeroportos foram o item com pior avaliação (29%), seguindo-se a mobilidade urbana (40%), o estacionamento (46%) e os transportes públicos (48%). Ainda assim, 85% dos adeptos que assistiram aos jogos consideram que o investimento valeu a pena, existindo, no entanto, 65% de inquiridos a considerar que o Brasil não está preparado para receber o Campeonato do Mundo de Futebol de 2014. I.M.

(Visited 1 times, 1 visits today)