Turismo de Portugal investe 240m€ na promoção do país nos EUA

Através de um investimento de 240 mil euros, o Turismo de Portugal apostou numa acção promocional junto do mercado norte-americano, em que a maior onda do mundo surfada na Nazaré estará em destaque em Times Square ao longo de 15 dias.

Com 24,38 metros, a onda surfada na Nazaré pelo brasileiro Rodrigo Koxa vai ser projectada em ecrãs LED, num edifício com a mesma dimensão, localizado na praça nova-iorquina de Times Square. Segundo Luís Araújo, presidente do Turismo de Portugal, o objectivo é “não só potenciar as excelentes condições naturais de Portugal para a prática de surf, como partilhar uma cultura que está intrinsecamente associada ao mar e a valores como a preservação da natureza”.

O surf é uma âncora de comunicação internacional de Portugal. Sob a umbrella “Portuguese Waves” tem vindo a permitir a divulgação do destino e da sua oferta através de perspectivas diferenciadas, através da estratégia de promoção que tem vindo a ser seguida pelo Turismo de Portugal. No âmbito da Estratégia Turismo 2027 os EUA aparecem referenciados como um mercado de aposta, representando um potencial de crescimento para Portugal. “Este segmento é o maior em termos de volume e é constituído por um leque diversificado de públicos […] e é a esse público que queremos chegar com esta acção”, conclui Luís Araújo.

Integrada nas comemorações do Mês de Portugal nos EUA, a campanha foi lançada a 15 de Junho pelo Primeiro-Ministro António Costa, na presença do ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, da secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, do presidente do TP, Luís Araújo, do presidente da CM da Nazaré, Walter Chicharro, e dos recordistas mundiais da maior onda alguma vez surfada, Rodrigo Koxa e Garrett McNamara.

Durante o lançamento desta campanha, a World Surf League anunciou a transferência da sua sede europeia de França para Portugal. Para a secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, “a vinda da sede europeia da WSL mostra que Portugal é o melhor país da Europa para a prática de surf e um destino mundial obrigatório”, para acrescentar que “o facto de termos praias com ondas de qualidade mundial em todo o país e de sermos um hub aeroportuário entre a Ásia, África e Américas, foram sem dúvida atributos que pesaram nesta decisão”.