Turismo do Alentejo contesta divisão territorial da nova lei das ERT’s

O Turismo do Alentejo está preocupado com a divisão territorial prevista na nova lei das Entidades Regionais de Turismo (ERT’s), segundo a qual os concelhos da NUT III Lezíria do Tejo, que actualmente integram a Entidade Regional de Turismo de Lisboa e Vale do Tejo, passam a integrar as estratégias de promoção interna e o marketing internacional do Alentejo. “Para a Turismo do Alentejo, ERT a referida situação não só retira o direito de intervenção promocional à região de Lisboa e Vale do Tejo sobre aquele território, como desvirtua as já estruturadas marcas turísticas de cada destino, nomeadamente do Alentejo”, diz a entidade alentejana em comunicado. No entender do Turismo do Alentejo, trata-se de uma “incongruência” entre o conceito de Áreas Promocionais e a nova conformação territorial disposta na nova lei, que foi aprovada na especialidade na Assembleia da República a 8 de Março. A nova lei das ERT’s prevê que organização regional de turismo passe a estar alinhada com a divisão do país por Nomenclatura das Unidades Territoriais para Fins Estatísticos (NUTS II), no entanto, os concelhos da Lezíria do Tejo da NUT III deverão, segundo o novo diploma, passar para o âmbito do Alentejo, uma mudança com a qual o Turismo do Alentejo não concorda, tendo apresentado já as suas preocupações à Presidência da República. “Face à iminência da Lei entrar em vigor, e na tentativa de que a mesma seja alterada, a Turismo do Alentejo, ERT fez já chegar à Casa Civil da Presidência da República a sua preocupação, a qual é igualmente partilhada pelos restantes Presidentes das Entidades Regionais de Turismo”, refere ainda o Turismo do Alentejo. I.M.