Turismo do Alentejo lançou Carta Gastronómica

Apresentada esta terça-feira pela Entidade Regional de Turismo do Alentejo, a Carta Gastronómica do Alentejo integra cerca de mil receitas da cozinha tradicional alentejana. O objectivo é que a partir de agora os restaurantes da região enriqueçam as suas ementas incluindo algumas destas especialidades e desta forma enriqueçam também o seu negócio.. Desenvolvida, ao longo do último ano e meio, pela Confraria Gastronómica do Alentejo, a Carta Gastronómica surgiu do entendimento da importância que tem para a região o produto gastronomia e vinhos que, segundo Ceia da Silva, presidente da Turismo do Alentejo, continua a ser um dos principais motivos que leva turistas à região, situando-se em terceiro lugar, logo depois do lazer e da monumentalidade. Tendo em conta a preponderância desta motivação, a Turismo do Alentejo entendeu ?que era importante criar e estruturar o produto e colocá-lo no mercado? no sentido de ele ser vendido. Foi assim que surgiu o projecto ?Alentejo Bom Gosto?, composto por três áreas: a Carta Gastronómica agora lançada, a certificação da restauração alentejana que está a decorrer, e a criação de roteiros enogastronómicos que deverão começar a ser lançados no mercado no final deste ano ou princípios de 2014. Estes roteiros vão permitir aos turistas verem ?como se fazem os enchidos ou os azeites?, explicou Ceia da Silva, acrescentando que ?vamos entregar estes roteiros a operadores para serem vendidos ao mercado?. Sobre a Carta Gastronómica, o presidente da Turismo do Alentejo sublinhou concentrar ?um património de enorme valia para o Alentejo e para o país? dado permitir a preservação de um ?receituário típico e tradicional do Alentejo que corria o risco de se perder?. Ceia da Silva destacou também que ?fizemos questão que este documento não ficasse como mero repositório cultural mas também que tivesse valor económico?. Por isso, a Carta Gastronómica, com cerca de mil receitas, vai ser enviada para todos os restaurantes da região, além de ficar também disponível online. Com isto pretende-se, disse o responsável, ?valorizar as ementas, permitir que os restaurantes inovem na tradição, criando um conjunto de novas receitas? e, através disso, ?valorizarem-se economicamente? introduzindo uma ?nova dinâmica económica que permita aos espaços de restauração terem mais clientes?. J.L.E.