Turismo do Algarve e AHETA congratulam-se com eleição de Dieta Mediterrânica para Património da Humanidade

O Turismo do Algarve e a AHETA ? Associação dos Hotéis e Empreendimentos Turísticos do Algarve, congratularam-se com a classificação da dieta mediterrânica como Património Imaterial da Humanidade pela UNESCO. ?A notícia é a cereja em cima do bolo?, considerou o presidente do Turismo do Algarve, Desidério Silva, manifestando-se ?encantado? pelo ?reconhecimento da cultura algarvia pela UNESCO, da sua gastronomia tipicamente mediterrânica e dos vinhos, o que é muito importante para o Turismo no Algarve?. A candidatura agora aprovada tem Tavira como a comunidade representativa do Algarve e foi liderada pelo presidente desse município algarvio, Jorge Botelho, a quem o executivo da RTA enviou uma mensagem de felicitações. Também a AHETA veio, em comunicado, felicitar os organizadores do processo técnico de candidatura (a cidade de Tavira) que conduziu à inscrição da ?Dieta Mediterrânica? como Património Cultural e Imaterial da Humanidade e apelar para que esta mais-valia seja aproveitada ao nível da promoção do turismo português. A AHETA considera que a classificação da dieta mediterrânica como Património da Humanidade ?vem contribuir para a valorização do posicionamento competitivo do Algarve nos mercados turísticos internacionais?, sublinhando ainda que, embora a candidatura tenha sido subscrita por sete Estados ?o facto de todo o processo de preparação da candidatura ter sido assegurado pela cidade de Tavira, constitui uma mais-valia inequívoca para a região do Algarve e para o seu turismo?. ?Esta distinção é certamente motivo de grande orgulho para o Algarve e para o país, incluindo todos aqueles que directa ou indirectamente se relacionam com a actividade turística na região?, diz a AHETA que aproveita para apelar ?às entidades responsáveis pela promoção turística para desencadearem as acções promocionais e outras visando aproveitar a nosso favor a mais-valia da gastronomia regional?. M.F.