Turismo europeu precisa de unir esforço para estimular crescimento

Quem o afirma é a ETC ? European Travel Comission em comentário ao seu relatório «European Tourism in 2013 ? Trends & Prospects» recentemente divulgado. Segundo o relatório a maioria dos destinos turísticos apresentaram números positivos de Março a Junho, esperando a ETC que os números do Verão possam consolidar as suas expectativas de crescimento de 1 a 3% para este ano. Apesar dos problemas económicos da Zona Euro, o período pré-Verão trouxe ganhos ao turismo europeu, estensíveis à maioria dos 22 países analisados, em número de turistas e dormidas, muito embora, sublinha a Comissão, “os turistas permaneçam muito conscienciosos nos gastos. De acordo com a ETC são os destinos mais pequenos que lideram na chegada de turistas estrangeiros, caso da Islândia que apresentou um crescimento de 30% no período em análise, ou da Eslováquia, com um aumento de 20%. Seguiram-se Montenegro Letónia e Croácia com +9% e Humgria e Polónia com +7%. No pólo oposto situou-se o Chipre, com -12% de turistas internacionais, o que de acordo com a ETC ficou a dever-se à publicidade negativa que atingiu o destino no início do ano. Ao nivel das dormidas, os ganhos não foram tão expressivos. As excepções foram a Letónia que viu aumentar em 14% o número de dormidas, a Croácia, com +11%, Malta com +10% e a República Checa, com um aumento homólogo de 4%. Face aos resultados obtidos de Março a Junho, a ETC espera que o Verão venha agora consolidar as suas estimativas para este ano, que assentavam num aumento entre 1 a 3% do turismo europeu. Mesmo assim, a Comissão chama a atenção para o facto de persistire um clima económico negativo a nivel europeu, em particular na Zona Euro, sublinhando que tal deve ser aproveitado para que os agentes públicos e privados do sector unam esforços a fim de criarem estímulos coerentes e sustentarem o crescimento futuro. Em termos da procura, a ETC sublinha o facto de se estar a assistir a um mivimento positivo no turismo intra-europeu, com muitos destinos a reportarem recuperação ao nivel de mercados como a França e o Reino Unido, enquanto a Alemanha está a consolidar o crescimento que já vinha denotando nos últimos anos. O relatório conclui também que o mercado russo continua forte, com ganhos, em particular, para os destinos da Europa de Leste. No pólo oposto encontram-se os mercados da Holanda e Itália. Os mercados de longo curso continuam também a cerscer, em termos relativos, caso da China, que em muitos destinos está a registar evoluções positivas a dois dígitos, e dos Estados Unidos. Já o mercado do Japão não está, segundo a ETC, a evoluir da forma positiva que se esperava, devido à desvalorizaçao da sua moeda face ao euro. M.F.