“Turismo ganhou 1º prémio da economia nacional” disse Vítor Neto

“O turismo voltou a ganhar um importante prémio, eu diria, o primeiro prémio da economia nacional, uma vez que de acordo com o Banco de Portugal e o INE, é o principal sector exportador de bens e serviços de Portugal”, afirmou Vítor Neto, presidente Conselho Estratégico da BTL.

Neste sentido, num encontro com jornalistas esta terça-feira em Lisboa, de apresentação da BTL, Vítor Neto realçou que “nós fazemos a Feira mais importante sectorial de exportação de Portugal, vamos ter ali o sector exportador mais importante de Portugal. Isto merece um prémio porque significa economia, riqueza, emprego, desenvolvimento regional e desenvolvimento do nosso país”, lembrando que este é “um sector estratégico e estrutural para o nosso país, uma vez que se não existisse o turismo a balança comercial de bens e serviços de Portugal seria negativa. Sem o turismo não havia sustentabilidade do nosso crescimento económico”.

Vítor Neto comentava-se assim os dados tornados públicos pelo Banco de Portugal e INE, que dão conta que o sector do turismo atingiu quase 17% do total das exportações de Portugal, quando o ano passado era 15%, e atingiu os 12 mil e 680 milhões de euros de receitas em 2016, mais 1.200 milhões quando comparado com 2015, enquanto de 2014 para 2015 as receitas turísticas já haviam aumentado mil milhões de euros.

Em relação à BTL, o empresário disse que “apresentamo-nos de consciência tranquila porque nos momentos difíceis do turismo a BTL soube fazer sacrifícios para manter este sector activo, dinâmico e presente e agora estamos numa fase de expansão”, indicando ainda que a Feira serve “de factor de unidade e de agregação das diferentes regiões, dos diferentes sectores económicos e dos profissionais do turismo”.

De acordo ainda com Vítor Neto, “não há feira-festa sectorial da economia portuguesa com estas características, em que se podem ter opiniões diferentes mas todos se sentem bem uns com os outros lutando pelos mesmos objectivos”, defendendo que, neste momento de crescimento “somos também um instrumento para consolidar posições e apostar no futuro porque o mundo está em movimento”, para depois destacar que a BTL “este ano vai ter mais sucesso que nos anos anteriores.

Segundo o presidente do Conselho Estratégico da BTL, “para esta edição, todas as espectativas nos asseguram que suplantemos os 75 mil visitantes que recebemos em 2016, entre profissionais e público final, o que representa que este motor económico que é o turismo vai de vento-em-popa. Vamos assistir a uma feira muito dinâmica e interactiva com o público final e com os profissionais a serem os seus mais altos interlocutores.”

Com 1.200 expositores, a BTL 2017 será a maior montra dos diferentes players do Turismo, desde as agências de viagens e operadores turísticos, hotelaria, transportes, unidades de turismo rural, entidades regionais de turismo, entre muitos outros.

Na BTL 2017 estarão representadas todas as entidades regionais de turismo nacionais e 30 municípios que se representam individualmente, 42 destinos internacionais, entre os quais 7 são novos ou estão de regresso.

A BTL irá ocupar uma área total de mais de 37.000 m2, distribuída por quatro pavilhões, pavilhão Multiusos, PT Meeting Center e zona exterior. Pela primeira vez, irá abrir o quarto pavilhão, com um espaço dedicado à Gastronomia, que contará com uma grande variedade de empresas de restauração.

 

À semelhança dos anos anteriores, no Pavilhão 1 estarão localizadas as entidades nacionais de promoção de turismo, no Pavilhão 2 os serviços e empresas de hotelaria e no Pavilhão 3 os operadores e distribuidores turísticos e agências de viagens e, este ano, no Pavilhão 4 a restauração.

Esta apresentação à Imprensa contou com as presenças de Luís Araújo, presidente do Turismo de Portugal, Francisco Calheiros, presidente da CTP, Rocha de Matos, presidente da AIP, o secretário regional da Economia, Turismo e Cultura da Madeira, Eduardo Jesus, o presidente da AHP, Raul Martins, e o presidente da Câmara Municipal de Viseu.