Turismo gerou 8,4 mil milhões de euros na região de Lisboa em 2015

Esta é uma das conclusões do Estudo de Impacto Macroeconómico do Turismo na Cidade e na Região de Lisboa efectuado pela Deloitte e apresentado esta terça-feira pelo Turismo de Lisboa. No ano em que se comemora o 20º aniversário da Associação Turismo de Lisboa, o estudo mede a evolução do impacto do turismo na capital e região na última década.

A importância que o turismo assume na região de Lisboa fica bem patente nos 8,4 mil milhões de euros gerados, directa e indirectamente, pelo sector em 2015, número que reflecte um aumento médio de 8% ao ano desde 2005, quando a produção total do turismo na região de Lisboa se cifrava em perto de 3,9 mil milhões.

A capital fica, evidentemente, com a “fatia de leão”, já que na cidade o impacto directo e indirecto da actividade turística ascendeu, em 2015, a mais de 6,2 mil milhões de euros, com perto de 2 mil milhões a serem impactos directos. A comparação com 2005 mostra que na capital o crescimento tem sido mais acentuado, fixando-se numa média de +9,5% ao ano, sendo que em 2005 a produção total do turismo se situou em pouco mais de 2,5 mil milhões de euros, com o impacto directo a situar-se nos 806 milhões de euros.

O impacto é também evidente na criação de postos de trabalho que foram 137.069 em 2005 e mais de 150 mil em 2015.

O estudo também mostra que a hotelaria da capital registou, em 2015, um aumento de 240 milhões de euros, mais do que duplicando o valor de 2005 e representando cerca de 74% do valor atingido pela região de Lisboa. No segmento de congressos e reuniões o aumento entre os anos 2005 e 2015 foi de 100 milhões de euros, a animação turística subiu 75 milhões, na restauração mais 200 milhões, nos transportes e nas compras a subida foi de 140 milhões em cada um dos casos.

De acordo com o estudo, a representatividade da cidade de Lisboa na região em que se integra tem apresentado uma tendência crescente, com o peso relativo a passar de 65% em 2005 para 74% em 2015.

A oferta também cresceu ao longo da década: em 2015 só na cidade de Lisboa havia mais 7.000 quartos de hotel e mais 6.000 em unidades de alojamento local. No mesmo período, a taxa de ocupação média na capital subiu de 61% para 75,3%, o RevPar aumentou de 44,8€ para 63,4€ e a o ARR cresceu de 73,5€ para 82,4€

O que todos estes números revelam, segundo o Turismo de Lisboa, é por um lado, o efeito multiplicador da actividade turística e, por outro, o papel de Lisboa enquanto motor da economia nacional, exactamente por via do turismo.

*Ler mais sobre este estudo na revista Turisver