Turismo Industrial já pode candidatar-se à certificação de qualidade

Com vista ao desenvolvimento e excelência dos seus serviços, todas as entidades ligadas ao Turismo Industrial já podem candidatar-se à certificação pela norma que o Instituto Português da Qualidade criou especificamente para este sector.

Trata-se da NP 4556/2017 – Norma de Qualidade do Turismo Industrial, que foi esta quinta-feira apresentada em São João da Madeira no âmbito do II Encontro da Rede Portuguesa de Turismo Industrial e resulta do trabalho de uma comissão técnica envolvendo 19 instituições nacionais.

Citado pela Lusa, José Luís Graça, do Instituto Português de Qualidade, explicou que o processo foi iniciado por iniciativa do município de São João da Madeira, que, sendo pioneiro no sector, reuniu para o efeito “o conjunto nacional das entidades mais representativas e relevantes” desse segmento de nicho, ainda em fase de afirmação em Portugal, mas já “um fenómeno crescente em todo o mundo”.

Municípios, entidades públicas e empresas privadas têm na nova certificação, portanto, um recurso acrescido para competir com a oferta estrangeira, considerando que o Turismo Industrial é hoje um produto que os turistas estrangeiros procuram para vivenciar de forma diferente a história e o património de determinado território.

A NP 4556/2017 – Norma de Qualidade do Turismo Industrial visa uniformizar procedimentos e serviços em áreas práticas como, por exemplo, os mecanismos de segurança e higiene dentro das unidades fabris abertas a turistas, a sinalética interna de orientação dentro desses espaços, a oferta de estacionamento específico para autocarros, a classificação e interpretação do património exposto e visitável e a qualificação profissional dos respectivos guias e monitores.