Turismo interno é “eixo central da Estratégia Turismo 2027”

“O turismo interno é o eixo central da Estratégia Turismo 2027” mas o documento não especifica a sua materialização, como se vai reforçar ou como se vai aprofundar no concreto, até porque é um documento de longo prazo, afirmou Nuno Fazenda, director do Departamento de Gestão de Programas Comunitários do Turismo de Portugal, no Fórum Vê Portugal.

O técnico defendeu que o turismo interno não acontece de forma isolada, nem por acaso. “Se tivermos empresas saudáveis, se melhorarmos os nossos recursos humanos, os nossos produtos e se criarmos boas experiências, tudo isso contribui para dinamizar o turismo interno”, afirmou.

Nuno Fazenda avançou com alguns dados que permitem reconhecer a importância do turismo interno: 84% dos residentes que fazem férias ficam no país, o principal motivo das férias dos portugueses, ou seja, 42,2% é o lazer, 18,1% de todos os portugueses que fazem férias utilizam a hotelaria. No entanto, as dormidas dos portugueses em Portugal, representam apenas 35% do total, taxa que tem vindo a crescer 2,2% ao ano, tendo atingido o seu valor mais alto em 2015.

Nuno Fazenda indicou ainda que o Norte e o Centro representam quase 40% das dormidas dos portugueses na hotelaria e que, por regiões, o turismo interno representa 60% das dormidas no Alentejo e 56% no Centro de Portugal, por isso deve fazer parte da estratégia de desenvolvimento.