“Turismo: A Oriente tudo de novo” é tema do 43º congresso da APAVT

O 43º Congresso da Associação Portuguesa das Agências de Viagens e Turismo (APAVT), que se realiza em Macau de 23 a 27 de Novembro, vai subordinar-se ao tema “Turismo: A Oriente tudo de novo”. Tema e logótipo foram apresentados esta terça-feira, numa cerimónia que contou com a presença da secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho e da directora da Direcção dos Serviços de Turismo de Macau, Maria Helena de Senna Fernandes.

     

Nas palavras dirigidas aos presentes, Pedro Costa Ferreira, presidente da APAVT, justificou a escolha do tema “Turismo, a Oriente tudo de novo” por três ordens de razões. A primeira, “porque Macau é hoje um furação económico, montra de um vendaval de transformação que nos é trazido pela era da tecnologia, tecnologia que será tratada de forma particularmente relevante no nosso congresso”. Depois “porque o Oriente é já o maior mercado emissor mundial e será mais cedo ou mais tarde um novo descobrimento de Portugal enquanto destino turístico”. Em terceiro lugar “porque será em Macau que voltaremos a olhar para o futuro das agências de viagens (…)”. Um futuro que, sublinhou, traz “enormes desafios, mas ainda e sempre pleno de oportunidades, relacionadas com a capacidade de criação de valor que temos sabido integrar na cadeia de distribuição”.

Pedro Costa Ferreira referiu-se igualmente ao facto de o Congresso de Macau marcar o retorno dos congressos da APAVT ao estrangeiro. “Quem assistiu, e sobretudo viveu, a crise económica europeia e o período de ajustamento português; quem assistiu, e sobretudo viveu, as dificuldades acrescidas por que tiveram que passar tantas micro e pequenas agências, e as dolorosas transformações por que tiveram que passar as maiores, dificilmente poderia imaginar que estaríamos hoje de partida para mais um congresso fora de Portugal, e, o que é mais relevante e mesmo extraordinário, com mais de 350 inscritos antes da sua apresentação formal; por outro lado, um congresso organizado por uma APAVT que conheceu, desde o início do ano, mais de trinta novas agências associadas”.

A escolha de realizar os últimos congressos sempre em território português, recordou o presidente da APAVT, ficou a dever-se ao “compromisso com Portugal, enquanto destino turístico” que a associação assumiu e que a levou a ser “em 2015, a primeira entidade privada no Mundo a organizar um congresso alemão da DRV” e “a ganhar para os Açores o congresso inglês da ABTA”.