Turismo em Portugal cresce “numa linha sustentada”, diz Luís Araújo

Para o presidente do Turismo de Portugal, Luís Araújo, “O primeiro semestre de 2016 foi muito positivo para o turismo em Portugal”. O responsável que comentava os últimos dados turísticos divulgados pelo INE e Banco de Portugal considerou que “todos os indicadores relevantes cresceram de forma substancial, numa linha sustentada”.

Estes números são, de acordo com Luís Araújo, “motivadores”, por isso “iremos continuar a trabalhar em conjunto para que as empresas portuguesas se tornem ainda mais competitivas, sólidas e inovadoras”.

“Estes dados são reveladores quanto ao que podemos esperar dos meses de Verão, onde a tendência de crescimento se irá, por certo, manter”, referiu ainda o presidente do Turismo de Portugal, realçando “o esforço de comunicação de promoção do nosso país em mercados não tradicionais e reforço da comunicação nos mercados habituais para que possamos manter os bons resultados também nos meses de menor procura”.

No passado mês de Junho as receitas turísticas em Portugal ultrapassaram os mil milhões de euros. Nunca antes, nesse mês se tinha atingido esse valor e o recorde fixou-se nos 1.022 milhões de euros, mais 10,6% face ao mês homólogo do ano anterior. Em termos acumulados, o sector do turismo fecha o primeiro semestre a crescer 9,2% face a 2015, com um total de 5.007 milhões de euros de receitas.

Os dados divulgados pelo INE e pelo BdP confirmam a importância do sector na economia portuguesa. De acordo com os dados do último boletim estatístico do INE, em Junho de 2016, as dormidas de estrangeiros, em Portugal, situaram-se nos 3,97 milhões, apresentando-se como principal mercado emissor o Reino Unido (com 1,1 milhões de dormidas), enquanto as dormidas dos portugueses representaram 1,52 milhões.

Já os dados do Banco de Portugal reflectem a boa performance do turismo em Portugal, com as receitas turísticas a consolidarem-se nos 1.022 milhões de euros, representando um crescimento de 10,6%, face ao mês homólogo do ano anterior.

Esta tendência de bons resultados verifica-se desde Março de 2016, com o Banco de Portugal a revelar que o valor nesse mês foi de 783,47 milhões de euros, 902,51 milhões de euros em Abril, e 1.115,76 milhões de euros em Maio.

De destacar também os valores do rendimento médio por quarto disponível (RevPar), que em Junho registou um crescimento a dois dígitos e de Janeiro a Junho subiu 12,9%. Este valor é superior à taxa de crescimento de hóspedes que foi de 10,8% (acumulado de Janeiro a Junho de 2016).

(Visited 33 times, 1 visits today)