Turismo em Portugal mantém boa performance fora da época alta

Os dados divulgados esta segunda-feira pelo INE confirmam a importância que o período fora da época alta tem tido para os resultados muito positivos da actividade turística, sendo responsáveis por 63% do crescimento de dormidas verificadas até Novembro. Esta é a convicção da secretária de Estado do Turismo.

Para Ana Mendes Godinho, que comentava os resultados da actividade turística referentes ao mês de Novembro, estes números “reflectem as opções tomadas pelo Governo desde o início de 2016, nomeadamente na captação de novas rotas aéreas e operações turísticas, apoiadas num aumento da atractividade do destino Portugal ao longo de todo o ano”.

“Estamos a apostar numa qualificação da oferta nacional, através da diversificação do produto turístico, da captação de eventos e da dinamização da animação turística, criando vida nos destinos regionais para além da época alta”, considerou a governante, para acrescentar que em 2017, “vamos manter a aposta num Portugal turístico ao longo de todo o ano e em todas as regiões, a par de um aumento da qualificação e valorização das pessoas que trabalham no turismo, factor determinante para garantir um destino turístico nacional qualificado e inovador”.

De acordo com o INE, em onze meses, o número de dormidas já ultrapassou em mais de 4,4 milhões o resultado obtido no mesmo período de 2015, enquanto os proveitos hoteleiros chegaram aos 2,8 mil milhões de euros, representando um crescimento de 17,1%, face ao período homólogo, ou seja mais 400 milhões de euros.

Para estes resultados, muito tem contribuído a diversificação dos mercados emissores, com o Brasil a crescer 94,7% no mês de Novembro, seguido da Irlanda (+35,6%), dos EUA (+29,5%), da Polónia (+25,2%) e da Holanda (+24,4%).

Os crescimentos da actividade turística sentem-se em todo o país, com destaque para os Açores (+25%), Algarve (+19,5%), Lisboa (15,6%) e Norte (+15,2%).