Turistas portugueses regressam em força à Tunísia

Até 10 de Junho visitaram a Tunísia 4.500 portugueses, o que corresponde a um crescimento de 51% face ao mesmo período do ano anterior, e até ao final do ano a previsão de Mounira Derbel, directora ibérica do Turismo da Tunísia, é de um aumento entre 45% e 50% em relação a 2017, ano em que o destino contabilizou 15 mil turistas lusos.

Estes números são possíveis de atingir tendo em conta a aposta no destino feito pelos operadores turísticos em Portugal, nomeadamente a Sonhando, a Soltrópico e a Solférias com operações charter de Verão, com saídas de Lisboa para Djerba e do Porto para Monastir. Apenas a operação de Djerba já teve o seu início.

A responsável do turismo tunisino em Portugal e Espanha, que falava aos jornalistas esta quarta-feira, em Lisboa, no final do roadshow sobre o seu país, que percorreu também as cidades do Porto e Coimbra, revelou que o destino está a recuperar e que “além de Portugal, todos os mercados estão a crescer, nomeadamente o britânico que são turistas muito preocupados com as questões de segurança.

Mounira Derbel, que assumiu este posto no início do ano acredita que os turistas portugueses vão regressar em força à Tunísia, até porque os dois povos têm “muitas afinidades”, indicando ainda que o mercado português tem como motivações férias na ilha de Djerba e em Monastir, aproveitando para fazer excursões de pelo menos dois dias ao deserto.

Até 10 de Junho visitaram a Tunísia 2,5 milhões de turistas, 666 mil dos quais europeus, explicou a responsável na apresentação que fez do destino aos agentes de viagens, sublinhando ainda os trunfos que a Tunísia tem e que passam pelas praias, história e cultura, golfe, talassoterapia com 50 centros reconhecidos internacionalmente, o deserto do Sahara, o touring, o trekking e a gastronomia feita de diferentes sabores de diferentes origens.

Para além do Turismo da Tunísia, e dos operadores turísticos Sonhando, Solférias e Soltrópico, participou no roadshow um representante dos hotéis El Mouradi, cadeia que oferece 17 unidades espalhadas pela Tunísia.