United Airlines: resultado máximo no índice de igualdade na deficiência

A United Airlines recebeu a classificação máxima de 100% no 2016 Disability Equality Index, métrica de benchmark que classifica as companhias norte-americanas quanto às suas políticas e práticas de inclusão de deficientes.

A Disability Equality Index é uma iniciativa que avalia as empresas com base em quatro categorias, nomeadamente cultura e segurança, acesso transversal à empresa, práticas de empregabilidade e ao envolvimento com a comunidade e serviços de suporte. A designação vale ainda à United um lugar na lista de “Best Places to Work”, no 2016 DEI.

A United é uma das 42 empresas da Fortune 1000 a receber a classificação de 100% no 2016 DEI. O resultado deve-se aos avanços em e-commerce e acessibilidades digitais da United, assim como à política que permite que os colaboradores indiquem as suas deficiências num portal interno de recursos humanos, de forma voluntária.

A companhia aérea criou programas para instruir os colaboradores e identificar políticas e procedimentos que podem ajudar a tornar as viagens mais fáceis para pessoas com deficiências. Através da relação que mantém com a Career Opportunities for Students with Disabilities, recruta estudantes com deficiências, para que estes se juntem à sua equipa.

A United tem parcerias com grupos, como a Open Doors Organization, para incorporar as melhores práticas em algumas das iniciativas de acessibilidade da empresa. Trabalha, também, em estreita parceria com aeroportos em todo o mundo para servir de anfitriã ao Project Airport, um programa que ajuda os clientes que vivem com deficiências a visitarem aeroportos e viajarem, sem nunca saírem do local.