Universidade de Évora vai ter pólo de arqueologia no concelho de Marvão

A Universidade de Évora vai instalar um pólo de estudos arqueológicos na aldeia de Beirão, no concelho de Marvão, com o objectivo de estudar o património megalítico existente neste concelho alentejano. ?A vinda deste pólo para Marvão é importante, pois nós temos um património megalítico muito interessante que a Universidade de Évora poderá explorar?, diz o presidente da Câmara de Marvão, Vítor Frutuoso, em declarações à Agência Lusa. O pólo de estudos arqueológicos vai ficar instalado em edifícios cedidos pelo Município de Marvão, que vão ser alvo de obras de reabilitação ?em breve?, devendo o espaço estar pronto no próximo ano. ?Em colaboração com a junta de freguesia, vamos ceder as instalações da antiga casa do pároco. Nós vamos recuperar a casa para acolher o pólo, devendo a obra arrancar muito em breve?, explica Vítor Frutuoso. No entanto, até que o espaço esteja disponível, a Universidade de Évora pode utilizar a antiga escola primária da Beirã para os trabalhos necessários, uma vez que o pólo deverá concentrar o trabalho de investigação arqueológica que a Universidade da Évora, de Cáceres e de Madrid, conjuntamente com a Associação de Estudos do Alto-Tejo, tem vindo a realizar na região nos últimos anos. O protocolo de oficialização do projecto vai ser assinado hoje, pelas 15h00, no Salão Nobre da Câmara de Marvão, entre a Universidade de Évora e a autarquia, contando o espaço com sala de aulas e laboratório, além de espaço para a pernoita de 15 pessoas. I.M.