V Fórum Vê Portugal: Governo responde com medidas concretas às dinâmicas dos territórios do interior

À dinâmica dos territórios do interior “respondemos com medidas concretas como é o caso do Programa Valorizar, criado no final de 2016 precisamente com o objectivo de valorização dos territórios, e claramente, para os de baixa densidade” realçou Carlos Abade, administrador do Turismo de Portugal, na sessão de abertura do V Fórum Turismo Interno Vê Portugal, que decorre na Guarda.

De acordo com o responsável, este programa recebeu até hoje 900 candidaturas e aprovou até à data 306 projectos, com investimento público e privado associado de mais de 72 milhões de euros, dos quais cerca de 40% na região Centro.

Outras dessas medidas passam igualmente pelo Programa Revive que “tem vindo a assumir como o grande motor de valorização do nosso património, muito do qual nestes territórios”, destacou Carlos Abade, para lembrar que dos 30 edifícios identificados neste programa já foram abertos seis concursos públicos e três já estão concluídos, um dos quais o do Hotel Turismo da Guarda.

O administrador do TP referiu-se também à criação, no seio do Turismo de Portugal “da Equipa de Valorização Turística do Interior, precisamente para alavancar e a estruturar o produto turístico nestas regiões no Centro da península ibérica, bem como o contributo do Centro 2020, sobretudo no forte apoio às empresas do turismo desta região, nomeadamente nos territórios de baixa densidade, num trabalho conjunto com o Turismo de Portugal”.

Na sua intervenção na abertura do Fórum Vê Portugal, em representação da secretária de Estado do Turismo, Carlos Abade destacou a importância do turismo interno, “num país aberto ao exterior com quase 3/4 de turistas estrangeiros”. Segundo dados que apresentou, o turismo interno representou quase 16 milhões de dormidas em 2017, com impacto menor nos destinos turísticos mais procurados do país, mas com uma quota superior a 50% em regiões como o Centro e o Alentejo, e cerca de 42% no Norte, “assumindo, assim, uma particular importância no desenvolvimento destes territórios, na criação de emprego, e na fixação das populações”.

Reflectir sobre os desafios com que o turismo interno se depara, em particular os territórios do interior e de baixa densidade, as tendências e as oportunidades que se apresentam, são as temáticas deste V Fórum Vê Portugal, que decorre numa região que renasce depois das tragédias dos incêndios de 2017.

 

*Na Guarda, a convite da ERT Centro de Portugal