Vendas da GEA Portugal com crescimento “perto dos dois dígitos”

Face ao mesmo período do ano passado, já com dados acumulados até ao final de Maio, as vendas da GEA Portugal apresentam “um crescimento que não chega a dois dígitos mas que está muito perto disso”, disse esta terça-feira Pedro Gordon, director-geral do grupo, num encontro com a imprensa.

O responsável precisou que o aumento verificado nos primeiros três meses do ano “foi muito forte” face ao período homólogo do ano passado, muito por via das vendas antecipadas que este ano correram muito bem. “Agora, o crescimento abrandou um bocadinho, mas está entre os 9 e os 10%”. Assim, e por via das indicações de reservas, Pedro Gordon acredita que o Verão irá terminar com “um crescimento entre os 5% e os 9%”, embora precise que “até que chegue o final de Setembro não podemos ter a certeza de quanto vamos crescer”.

Quanto aos principais destinos turísticos deste Verão, e no que toca a volume de facturação, “em primeiro lugar temos os países das Caraíbas”, nomeadamente República Dominicana, México, Cuba e Jamaica”, seguindo-se o Algarve e as ilhas espanholas “ao mesmo nível” e Cabo Verde.

Embora não arriscando dizer quais os destinos que mais estão a crescer, o director-geral da GEA Portugal não deixou de sublinhar a grande procura que está a verificar-se por Porto Santo e Saidia, dois destinos que “têm crescido muito, um pouco na continuação dos últimos dois anos”.

Crescimento é também o que está a marcar o ano da GEA Portugal em número de associados, contando, ao dia 26 de Junho, com 403 balcões de 302 agências, ou seja, mais 15 agências que à mesma data do ano passado. O crescendo de adesão é explicado por Pedro Gordon pela existência de uma maior confiança na economia do país, sentimento que leva ao aumento do negócio e do investimento e, claro, a um maior consumo.