Vendas da RAVT aumentaram “acima de 15%” o ano passado   

A RAVT, que no passado fim-de-semana realizou a sua XIII Convenção anual, em Ílhavo, viu as suas vendas crescerem, em 2017, “acima de 15%” o que correspondeu a “um total de vendas superior a 60 milhões de Euros, só dos fornecedores contratados pela RAVT”, anunciou a rede.

Num ano em que a RAVT cresceu também em número de balcões, os destinos mais vendidos pela rede a nível de sol e praia foram Caraíbas, Cabo Verde, Algarve, Ilhas Espanholas e Sul de Espanha. Nos City Breaks, a Europa levou a dianteira, com muita hotelaria e incremento das low cost. Seguiram-se os cruzeiros, circuitos europeus e grandes viagens e luas-de-mel, com incidência na Tailândia, S. Tomé e Dubai. De uma forma geral, segundo a RAVT, vendeu-se mais longo curso, viagens mais longas e com mais noites, o que “originou maior rentabilidade”.

Soltour, Solférias, Soltrópico, Nortravel, Veturis Ávoris, YourHotels, Marsol, Travelplan e  Easybookings constituíram o top dos operadores turísticos mais vendidos, num ano em que a procura foi mais antecipada e em que a rede, apesar das “irregularidades” do ano, muito por via das catástrofes naturais, esteve muito motivada.

Quanto a 2018, a RAVT espera que seja “um ano semelhante ao anterior embora com um acréscimo de trabalho devido a novos procedimentos necessários com novas formas de agir”. Segundo o comunicado divulgado, a RAVT espera também um “acréscimo de valores dos produtos devido a várias projecções avançadas internacionalmente não só com suposto aumento de combustível esperado, valores de hotelaria e aviação a aumentarem, mais custos inerentes a maiores protecções aos clientes, mais encargos nas agências de viagens que acabarão a ser passados para o cliente final”.

Realizada em Ílhavo, a Convenção da RAVT “teve um feedback muito positivo, quer da parte das Agências, quer dos Parceiros, tendo superado as expectativas de todos”, refere a RAVT em comunicado. Ao todo, a Convenção contou com 132 participantes, entre os quais se contaram 70 agentes de viagens os quais, saíram da Convenção “mais calmos, mais esclarecidos, mais organizadas e preparadas para cumprirem todas as novas obrigações legais”.

Em análise estiveram temas como os movimentos da rede, produção e objectivos atingidos em 2017. A Convenção foi também aproveitada para expor os resultados da análise da própria Rede (Sede e Agências), Novos Acordos e direccionamento de vendas. Foi Aida apresentado o novo site RAVT com nova Intranet, e debatidos temas como PCI DSS, RGPD, Reso 890 IATA, Nova Lei das Agências de Viagens, Seguros, NDC, entre outros assuntos internos.