Vendas de Inverno: Portugal é segundo em França

Portugal assume a segunda posição em termos de crescimento de vendas este Inverno em França, com uma subida de 29,4%, de acordo com o sindicato de empresas de viagens, que agrupa agências de viagens francesas.

Os agentes de viagens franceses referem mesmo que Portugal e Espanha foram as “vedetas” dos turistas franceses durante o último Verão. Os dois países foram os grandes ganhadores no Verão de 2016, com um aumento do volume de negócios de 6% para a Espanha (primeiro destino em volume) e de 22% para Portugal (quarto destino em volume).

A entidade, que acaba de publicar as suas previsões para o período entre Outubro de 2016 e Janeiro de 2017, destaca cinco países em forte crescimento no mercado francês, colocando Portugal em segundo lugar.

O crescimento das vendas para Cuba lidera a lista, estimando-se um aumento de 50% face ao Inverno do ano passado. Depois de Portugal estão Cabo Verde (+26,6%), a China (+20,7%) a Tailândia (14,2%), Malta (+11%), o Vietname (+6,9%) e o Canadá (+6,7%). Todos estes países têm em comum o facto de serem reputados de seguros.

Enquanto isso, as reservas dos destinos franceses viram as suas vendas baixar 7,2% de Junho a Setembro, com menos 8,2% de passageiros. E a tendência para os próximos meses não é melhor, já que os profissionais do turismo prevêem uma quebra de quase 13%. No que diz respeito a território franceses, apenas a Reunião e a Polinésia francesa subiram em volume de negócios de Junho a Setembro deste ano, com mais 6% e mais 23%, respectivamente.

No longo curso, Cuba esteve na “pole position” do crescimento (como para este Inverno) com mais 50% de volume de negócios, à frente da Indonésia (+22%) e o Canadá (+7%), enquanto o Vietname e o México aumentaram ligeiramente em termos de tráfego de passageiros, ou seja 3% e 5%, respectivamente, mas uma quebra de 2% em volume de negócios para o Vietname. Contra um aumento de 2% para o México.

Apesar dos bons resultados do longo curso, o decréscimo do médio curso está a preocupar os agentes de viagens, já que nove destinos do top10 dos franceses são de médio curso.