Viagens dos europeus deverão crescer 4% em 2018

O World Travel Monitor realizado pela consultora IPK estima que em 2018 as viagens dos europeus ao estrangeiro deverá crescer 4% face a este ano, evolução que reflecte as tendências económicas positivas e o alto nível de confiança dos cidadãos do Velho Continente.

Segundo a consultora, os mercados emissores onde a procura crescerá no próximo ano acima da média europeia, serão a Rússia, o Reino Unido, apesar da queda da libra, Bélgica, França, Holanda, Noruega e Suíça. Em relação à Alemanha, a previsão é que mantenha um crescimento de 2%.

O estudo da IPK, encomendado pela ITB Berlim, e que recolhe anualmente informações sobre as intenções de viagens para os próximos 12 meses, indica que as viagens ao estrangeiro por parte de turistas europeus em 2017 está a superar as previsões inicialmente avançadas, de +4%, tendo aumentado 5,5% nos primeiros oito meses do ano, quando em 2016 o total anual subiu 3%.

Nos meses analisados de 2017, as viagens dos europeus com destino a outro país da Europa aumentou 6%, enquanto para a Ásia, o crescimento foi de 3%. No entanto, para os EUA, verificou-se uma quebra de 3%, atribuído ao “efeito Donald Trump”.

Destinos urbanos e de litoral encontram-se no ranking das preferências com aumentos de 20% e 7%, respectivamente. O gasto total por viagem subiu 4%, para 945 euros.

O estudo diz ainda que em 2017 os destinos com maiores taxas de crescimento foram Portugal, Islândia, Holanda, Bulgária, Espanha e Croácia. As chegadas de turistas europeus ao Sul da Europa aumentou 12%, enquanto o crescimento para o Norte da Europa foi de 6% e para destinos da Europa Central e de Leste houve um incremento de 4%.